Direto de Buenos Aires

Visitando a capital: La Plata

por Marcelo Barbão em

Todos podem dar os parabéns para a Stella que começou essa semana um Mestrado em Linguística na Universidad de La Plata. Agora, além de ser a melhor professora de espanhol para estrangeiros de Buenos Aires, minha esposa também será Mestre! Brasileiros querendo aprender espanhol com a melhor podem acessar seu blog “http://stella-else.blogspot.com/”.

Por isso, essa semana fui para a cidade de La Plata com ela. Além de capital da província de Buenos Aires (a cidade de Buenos Aires é como o Distrito Federal de Brasília), é uma cidade completamente planejada ao estilo de Belo Horizonte.

Criar uma cidade do zero no final do século XIX foi uma tarefa grandiosa. Localizada a uns 60 km ao sul da capital federal, La Plata teve um desenvolvimento muito vinculado a Buenos Aires (imaginemos que 60 km era um grande distância em 1880, mas não é nada hoje em dia).

Além de ser um centro administrativo, também é um importante pólo cultural. O Teatro Argentino, com o fechamento do Colón, ganhou muita importância, recebendo orquestras e companhias de dança de todo o mundo. Muitos portenhos vinham para cá semanalmente, só para assistir às apresentações no Teatro.

Um dos pontos fortes da cidade está em sua universidade, que possui excelentes instalações e bons professores. Em certo sentido, está melhor conservada do que a própria UBA. Ligada a ela estão os principais museus da cidade: o de Ciências Naturais e o Observatório Astronômico.

A UNLP é uma das poucas na Argentina que possuem o curso de Astronomia e seu Observatório é do final do século XIX, logo depois de fundada a cidade. Claro que o telescópio ali só pode ser considerado uma relíquia, mas funciona direito e está aberto ao público nas noites de sexta e sábado.

O Museu de Ciências Naturais é um dos mais completos do país, com muitos dinossauros encontrados principalmente na Patagônia. Infelizmente, minha visita à cidade foi numa segunda-feira, dia em que a maioria dos museus está fechada.

Outros que valem a pena visitar são o MACLA (Museu de Arte Contemporânea Latino-Americano), o Museu Metropolitano de Bellas Artes – os dois estão no mesmo edifício, a incrível Pasaje Dardo Rocha, um centro cultural com teatro, cursos e locais para exposições -, além de locais históricos como a Casa de Dardo Rocha (o fundador da cidade), a Municipalidad – lindo edifício estilo colonial que também pode ser visitado.

Bem em frente ao edifício municipal está a elegantíssima Catedral neogótica ao estilo da de Colônia, na Alemanha.

Dentro da igreja há um museu e também é possível pegar o elevador panorâmico (cuidado, é todo de vidro) que leva até a uma das torres e a paisagem é incrível.

Além do aspecto cultura, La Plata tem muitas atrações para crianças também. Ao norte, num dos extremos da cidade, está o chamado Paseo del Bosque. Ali estão concentrados o zoológico, uma gruta, lago com pedalinho e até um teatro ao ar livre (lembre-se que o inverno está forte, assim que muitas coisas só devem voltar a funcionar na primavera). Fora do eixo central também está a República de los Niños, uma cidade das crianças baseada em contos de Andersen e dos irmãos Grimm.

Eu ficaria uns dois dias em La Plata, conheceria seus museus, daria uma boa volta pelo circuito histórico e iria a uma apresentação no Teatro Argentino. Depois, de volta para Buenos Aires.