Blog Guia Quatro Rodas

Voltamos para Ilhabela 3: O inferno dos borrachudos

por guia brasil em


A aplicação de larvicida em uma das cachoeiras de Ilhabela (foto: Prefeitura/divulgação)

É tudo verdade. Os borrachudos dominam Ilhabela, a maior ilha do litoral de São Paulo. Sei que a situação não é igual à do passado, quando os insetos estavam em todos os cantos e, em algumas horas do dia, eram realmente onipresentes. Hoje, pelo menos no período de inverno, eles importunam pouco nas áreas mais urbanizadas. Nas praias selvagens, só mostram toda sua força pela manhã ou no final da tarde. No verão, porém, a situação piora, por causa das chuvas e do calor.

A incidência dos insetos, em si, mostra que as cachoeiras continuam limpas e a mata, preservada. Mas deixá-los atacar livremente seria uma crueldade contra os turistas. Em Ilhabela, repelentes são tão indispensáveis quanto os filtros solares. Sem eles as férias podem ser comprometidas e os membros inferiores, particularmente os tornozelos e os pés, correm o risco de ficar em situação lastimável. Algumas pessoas vão parar no pronto-socorro.

Agressivos e persistentes, os borrachudos picam sem tréguas e vivem de três a quatro semanas. Para combatê-los a prefeitura da cidade utiliza atualmente nas cachoeiras, principal foco das larvas do inseto, um larvicida biológico chamado Bacillus Thuringiensis Israelensis (BTI), que funciona bem. As aplicações de BTI são feitas a cada 15 dias e os 1608 pontos espalhados desde o bairro do Jabaquara até a Cachoeira da Laje, na região sul do município.

Além de não contaminar as águas, o BTI é específico, isto é, mata somente as larvas de mosquitos e de borrachudos. Trata-se de um produto ambientalmente correto. Segundo dados da Prefeitura, existem mais de 300 cachoeiras no município e cada uma delas abriga um foco de borrachudo. As fêmeas da espécie depositam seus ovos sobre galhos e folhas encontrados em riachos e córregos com águas limpas e cristalinas. O borrachudo não é uma espécie exclusiva de Ilhabela, embora em nenhum outro lugar do país ele tenha uma presença tão marcante. O inseto vive nas regiões Sul, Sudeste e Centro Oeste do Brasil, em áreas do interior e do litoral.

Proteção - Todo mundo na cidade tem sua própria solução para repelir o inseto. Na falta de uma armadura, usam-se desde produtos naturais, com fórmulas caseiras, até os repelentes mais comuns do mercado. A população local costuma usar e indicar, quase sempre, os repelentes Altan ou o Off, ambos na forma de creme (ou loção), considerados a melhor opção entre aquelas oferecidas nas farmácias e supermercados. Mas para muita gente os produtos conhecidos mostram-se ineficazes ou tem uma ação limitada. É preciso algo especial, uma proteção definitiva, algo que deixe os insetos encolhidos na sua toca.

Há algum tempo, dada a ferocidade dos ataques de borrachudos, se comercializa em Ilhabela um repelente bem forte: o Exposis Extrême, que utiliza o princípio ativo icaridina ou Bayrepel, desenvolvido pela Bayer e fabricado pelo laboratório francês Osler Paris. Até pouco tempo atrás, o produto era importado. Agora é fabricado no Brasil pela Universal Chemical. No seu rótulo, o Exposis garante até 10 horas de proteção individual com uma única aplicação – o dobro do tempo dos repelentes mais conhecidos.

O Teste - Por indicação do Guia Brasil 2010, que tive o privilégio de ler antes de de sua chegada às bancas (dia 25/09), testei o repelente Exposis Extrême. Comprei em Ilhabela, em uma das farmácias da Vila, e paguei R$ 34 por uma embalagem spray de 100 ml. O preço é 40% mais alto do que o dos concorrentes mais conhecidos. Utilizei o produto para me proteger dos insetos durante o passeio Terra e Mar, em que fui de lancha até a praia de Castelhanos, e voltei para a cidade de jipe, no final da tarde, cruzando a Mata Atlântica pela estrada do Parque Estadual. Decidi usar o Exposis porque soube que o repelente não tem perfume. E não tem mesmo – dizem que os perfumes mais atraem do que repelem os borrachudos. Além disso, o exército francês usa o produto em suas missões em países tropicais. Os militares da Alemanha e da Áustria também adotam o Exposis para se proteger dos insetos em suas andanças.

Castelhanos é um teste de fogo para qualquer repelente. Em termos de quantidade de borrachudos dificilmente qualquer outra floresta tropical percorrida pelo exército francês será muito pior do que as partes mais selvagens da praia de Ilhabela. Os insetos atacam se cessar. Eles voam baixo e raras vezes picam acima da linha da cintura. Passei o Exposis todo o tempo, lançando repelente na pele sempre que percebia que os borrachudos ganhavam terreno. Tratei de me proteger desde a partida do passeio Terra e Mar, no píer do Perequê, até chegar na praia de Castelhanos. Posso ter vacilado algumas vezes e não cobri adequadamente algumas partes mais vulneráveis aos ataques, como a panturrilha. Mas, em geral, creio que usei bem o produto.

O Exposis é, de fato, eficaz. Mas não posso dizer que sua eficácia seja de 100%. Talvez de 80% ou 90%. Uma única aplicação não foi suficiente para me proteger por dez horas. Passei o repelente diversas vezes e mesmo assim sofri pelo menos duas dezenas de picadas. O bom da história: além da proteção, o produto proporciona um grande alívio na dor e na coceira depois que é aplicado na pele. Não tive problemas com inchaço dos pés e nem senti qualquer efeito prolongado das picadas de borrachudo. Na volta do passeio, passei algumas horas dentro um jipe na estrada do Parque Estadual, no meio da mata, e nem percebi os insetos por perto. Quando cheguei ao hotel, depois da aventura, eu estava inteiro e quase sem marcas de picadas. Só posso concluir que fiz um bom negócio em comprar o Exposis. Apesar de alguns pequenos avanços sobre minhas pernas, os borrachudos levaram a pior.

 Por Vicente Vilardaga

Acompanhe as notícias dos repórteres do GUIA QUATRO RODAS também no twitter: twitter.com/guia4rodas

Comentários (18)
Deixe seu comentário
Nome
E-mail
Comentário (Seu comentário mínimo 5 caracteres )

  • Por: Marla fernanada
  • -
  • 13 de outubro de 2009 at 21:45

Meu Deus!!!!! tudo o que foi dito nesse post é totalmete real, pois fui fazer um passeio turistico ontem dia 12/10 por ilha bela e passei repelente natural de oleo vegetal com citronela, o oleo funciona mesmo mas tem que passar toda hora, conforme vai passeando pelas cachoeira ele vai saindo, e foi o que aconteceu comigo, levei 5 picadas, 2 no tornozelo direito, uma no esquerdo, uma na coxa e uma na mão, todos os locais que eu fui picada estão inchados muito inchados e doendo d+, isso é terrivel.

Então, galerinha fiquem alerta a esse port e levem seus repelentes, que o bicho pega pesado….

bjkas ate

  • Por: Michelle Porto
  • -
  • 19 de fevereiro de 2010 at 1:40

Gostaria de ter lido este post antes…
Estou acordando de madrugada direto por causa dessas benditas picadas… Coça muito !!! E irrita bastante a pele… usei off durante 4 dias de carnaval e não adiantou nada…. ! Estou com umas 15 picadas… Se for a Ilha Bela aconselho a ficar dentro de uma bolha ! O bixinho é sinistro !!! E ta tirando meu sono…

  • Por: marta
  • -
  • 22 de março de 2010 at 4:30

É verdade,o bichinho quando pica doe bastante.Depois inflama e fica muito inchado.Aconteceu comigo num passeio que fiz de navio.A ilha é linda,mas não voltarei enquanto estes borrachudos “existirem”

  • Por: Anya
  • -
  • 8 de setembro de 2010 at 12:31

Os borrachudos são terriveis… levo poucas picadas, em media de 3 a 5.. mas em geral.. 2 ou 3 dessas picadas (princ. nos pulsos, pés e atrás dos joelhos) me fazem sofrer muito! As vezes paro em hospital para tomar injeção.. pq a picada dói muito e coça terrivelmente.. e fica tão inchado que mal consigo mover aquela parte do corpo.. sofro demais de alergia… achei que depois de anos sendo picada, passaria a desenvolver algum tipo de imunidade.. que nada.. a alergia só tende a piorar com o tempo.. nem mosquito causa tudo isso em mim.. o Off ajuda um pouco… só não levo mais picadas (eu poderia morrer!!) pq sou paranoica e tomo banho de Off… vou experimentar esse produto que vc indicou. O unico repelente que me ajudou 100% foi um oleo que distribuem na Cachoeira da Toca.. queria saber o que é pois aquele oleo é poderoso… me lambuzei inteira e não fui picada nenhuma vez!!

  • Por: Tiago
  • -
  • 12 de outubro de 2010 at 12:24

Fui à Ilhapèla, dias 09 e 10 de Outubro , infelismente não levei repelente algum, fui cruelmente picado… meus tornozelos estão super inchados, mas valeu a pena super legal…falou

  • Por: Amanda
  • -
  • 26 de outubro de 2010 at 8:03

Leia isso tá

  • Por: Gilson
  • -
  • 5 de novembro de 2010 at 10:29

Sou frequentador da Ihabela há dez anos.
Já usei todos os repelentes comuns e o que foi mais eficaz chama-se AUTAN.
é o mais fedorento, mas vale a pena. mas realmente, tem que ser aplicado à toda hora.
Outro bom repelente é o de citronela, tem um cheiro melhor, na ilha vende velas de citronela, óleo de citronela, e até desinfetante. para ser usado no piso e higienização das casas, bom pra jogar na varanda, e perto da rede.
Mas o melhor conselho é levar junto com o repelente uma pomada antialérgica,
na praia mesmo, levou uma picada, já passe a pomada na hora, uso uma chamada creme FENERGAN, cujo princípio ativo é PROMETAZINA, vale pra passar na hora da picada e também depois, alivia a coceira e elimina o inchaço.serve também pra crianças.
Ainda não testei o “EXPOSIS” pois nunca ouvi falar, mas vou procurar imediatamente nas farmácias aqui de São Paulo.
Um grande abraço aos frequentadores da Ilha, pq apesar dos borrachudos, ainda vale muuuuuuito a pena o passeio.
Ah sim, o principal horário dos borrachudos é das 10 ao meio dias e das 17 às 19 horas.
Espero ter ajudado.

  • Por: Gilson
  • -
  • 5 de novembro de 2010 at 10:43

Mais uma dica,
segundo o site da http://drashirleydecampos.com.br/noticias/22824
Uma outra alternativa é a ingestão de vitaminas B6 horas antes de se expor aos borrachudos.
Mas ainda não testei. vamos ver.

  • Por: Luciana
  • -
  • 5 de janeiro de 2011 at 1:27

nao volto mais para Ilha Bela, estou fora de Borrachudos… Inferno de lugar!!!!

  • Por: SUSANA MORETTO
  • -
  • 28 de março de 2011 at 21:43

frquento a Ilha a seis anos ,já testei quqse todos, pois esses borrachudos acabam com qualquer passeio, e achei um repelente maravilhoso que se chama ZAZ ,depois que comecei a usá-lo volto com uma ou duas picadas no máximo, só encontro na ilha .podem conferir

  • Por: Nubiara
  • -
  • 18 de maio de 2011 at 14:31

Adoro Ilhabela e sei que os bichos incomodam!!!
mas abriu uma loja muito legal aqui com tudo contra mosquitos e borrachudos!!! Vale conferir. Fica no Pereque quase em frente ao Bco do Brasil!!!
Bom passeio a todos!!!

  • Por: Juliana
  • -
  • 12 de setembro de 2011 at 17:47

Ola,estamos pensando em passar a semana do dia 12/10 em ilha bela,mas depois de ler esses posts fiquei preocupada pois vamos com 3criancas e nos nao conhecemos la,o que vcs me aconselham.

  • Por: Edgar
  • -
  • 20 de setembro de 2011 at 23:27

Puta meu!!!O Danado do borrachudo encomoda mesmo!Nunca vi desse jeito.teve uma noite que nem consegui dormir. Precisei dormir com lençol até a cabeça e mesmo assim voltei pra casa todo picado…

  • Por: Ahmad Junior
  • -
  • 28 de dezembro de 2011 at 1:44

Nenhum desses repelentes citados prestam. Quando fui comprei um repelente a base de CITRONELA, não foi nem em farmacia nem em mercado, foi com um proprio morador de lá que fabrica e que ofereceu a mim e a minha esposa antes de embarcarmos em pereque. O produto foi eficaz direia que 95%, mas é claro, precisei aplicar toda hora pois os borrachudos são implacaveis, e adivinhem só onde levei as picadas? Na sola do pé… acreditem se quiser, portanto, passem no corpo inteiro, leia-se INTEIRO.

  • Por: sophia grossmann
  • -
  • 13 de janeiro de 2012 at 23:05

Fui à Ilhabela, “Paraísos do borrachudos ” e posso dizer que estou em Bh a mais de uma semana e continuo me coçando toda. Parece que eles estão em mim. Minha perna está toda picada apesar de usar o repelente, mas não paro de me coçar….não aguento mais!!!!

  • Por: Marislene
  • -
  • 17 de janeiro de 2012 at 20:49

Estive agora no incio de janeiro com minha família. Poxa, fomos picados sem dó..Voltamos com o corpo todo picado, usamos repelente, oleos e nada. Tive que tomar injeçao e remedio antialergico…A ilha é linda, mas não compensa. Ja faz 1 semana que voltri d elá e ainda estou com uma coceira terrível no corpo todo..nunca mais volto a ilha, infelismente.

  • Por: Carlos R
  • -
  • 23 de janeiro de 2012 at 10:17

NÃO VOLTO MAIS PARA ILHABELA!!! Queria ter lido este post antes, chegamos dia 19/01/12 e saimos 23/01/12, cheia de borrachudos, não há lugar para estacionar, demasiadamente demorado o atendimento na maioria dos restaurantes onde se espera um prato por no minimo 50 minutos, mais o recorde foi 1h10 no restaurante da Praia do Jabaquara onde o PF custava 30 reais!!!!!!!! tudo muito caro, a garrafa de cerveja é uma média de 10 reais!!!. Mais a grande verdade é que a ilha não está preparada para o crescente numero de turistas. Demos sorte pois sem filas para balsa tanto na ida quanto na volta e sem agendar horário, mais outras pessoas disseram que ficaram pra chegar 2 horas na fila da balsa e sair da ilha já chegaram a fica 3 horas. Não recomendo este lugar e não volto mais lá.

  • Por: nelsonguiberto
  • -
  • 26 de fevereiro de 2012 at 15:12

alcool meio vidro oleo jhonson 35 cravo da india deixa 5 dias curtindo virando cada 12 horas e batata eu moro em ilhabela citronela fica com cheiro muinto forte

  • Por: Odete Appa
  • -
  • 30 de agosto de 2012 at 15:11

Eu gosto muito da Ilha Bela, só detesto os borrachudos. Mas conheço um repelente muito bom: a pulseira Superband. Minha família e meus amigos já testaram. A Andréia levou seu filhinho de 3 anos pra lá. ele é alérgico a picada de insetos. Ele usou a pulseira e nao levou uma picada sequer. Ela é feita de produtos naturais: oleo de citronela, óleo de geranio e óleo de capim limão. Dura até 200 horas depois que a embalagem individual é aberta. È elástica, tamanho único. Compra-se em lojas de artigos esportivos ou de artigos para pesca. Pra quem não gosta de se lambuzar ou de passar produtos químicos na pele é uma excelente solução.

  • Por: GISELE
  • -
  • 17 de setembro de 2012 at 11:27

EU COMPREI DOIS DESSE EXPOSIS PARA IR À PRAIA DO BONETE, QUE SÓ SE TEM ACESSO PELA TRILHA DE 14KM.. GENTE, EU PASSEI ESSE REPELENTE ATÉ ACABAR, SÓ FIQUEI 3 DIAS, E QUASE FUI DEVORADA POR ESSAS PESTES.. LEVEI CERCA DE 80 PICADAS, QUE INFLAMARAM!! TENHO MANCHAS HORRÍVEIS, E TO TRATANDO COM ÁCIDO.
NUNCA MAIS EU VOLTO! A PRAIA É LINDA, TRANQUILA, MAS OS BORRACHUDOS TE INFERNIZAM DE TAL MODO, QUE EU QUASE ENLOUQUECI DE COCEIRA..

FICA A DICA!!