Saia pelo Mundo

O Brasil na mala: opções de presentes para estrangeiros

por Saia pelo mundo em

Por Geórgia Barcellos

Levar um objeto tipicamente brasileiro para um estrangeiro que vamos conviver numa viagem, é uma atitude bem gentil, concorda?

Além de facilitar o contato inicial, fará a pessoa presenteada lembrar-se sempre de você: seja a senhora que irá lhe receber em seu intercâmbio, a sua roommate, o casal que irá lhe hospedar por um final de semana em Avignon ou aquela pessoa incrível que você conhecerá ao longo da viagem.

Mas escolher um presente não é tarefa fácil. As opções genuinamente brasileiras são tantas que ficamos como cegos em tiroteio. Principalmente às vésperas de uma viagem, quando ainda temos que deixar o trabalho encaminhado, definir com quem o cachorro vai ficar e fechar os detalhes do roteiro.

Então, aí vão algumas dicas, para que a escolha do presentinho especial não seja a gota d’água de uma crise de stress pré-viagem.


Foto Iugo Koyama

Luciana viajou a trabalho para a Itália, no papel de primeira-dama e executiva. Encontraria sua semelhante, uma senhora vinte anos mais velha, em Milão, numa série de eventos sociais e de trabalho. Qual presente levou? Duas águas marinhas. Na viagem seguinte, a senhora tinha um anel e um pingente com as pedras. E ofereceu sua casa no Lago de Garda para ela passar o final de semana! Sucesso!

Sim, levar pedras preciosas ou semi-preciosas para senhoras européias é um luxo! Pelo qual se paga pouco. Mas não leve a jóia acabada. Além de ser muito mais caro, essa senhora italiana, assim como muitas outras, tinha seu próprio ourives.


Foto Darcio Tutak

Ana, 26 anos, foi passar um mês em Paris, estudando artes e francês. Doce e sociável como é, ao final do mês teria inúmeros amigos, entre elas suas duas roommates. O que levar para uma galerinha que será inesquecível, mas que você ainda não conhece? Ana levou uma porção de Havaianas, de duas escalas: chaveiros para quem desse na telha de presentear e sandálias para as duas futuras amigas. Na Europa, além de também serem uma síndrome fashion, são muito caras que aqui e sem a mesma opção de escolhas. Não foi indelicado perguntar antes quanto as meninas calçavam.  E prefira as Slim.


Foto Carlos Cubi

Renata encontraria com seus colegas de trabalho na Colômbia, no encontro anual dos executivos sul-americanos. Ela encomendou alfajores, um grande quebra-dieta, para seu colega argentino. E levou Chocolates Garoto para todos eles. Não me pergunte o porquê, mas os latino-americanos adoram aquelas as caixas desses chocolates sortidos.

Quando combinei de viajar com a Laetitia, minha amiga francesa, pela costa turca e por algumas ilhas gregas, sabia que o presente ideal seria um biquíni bacana. O problema: convencer uma francesa acostumada a usar aqueles biquínis empapados, a se render à modelagem brasileira. A única saída: escolher um biquíni discreto, elegante, confortável – e preto.

Depois de quebrada a resistência inicial ela usou o biquíni por todos os dias das férias. E já sei que na próxima vez que viajarmos juntas levarei outro – do mesmo modelo, mas de outra cor. Sim, porque a Salinas tem uma modelagem que veste bem corpos genéricos, porque regula na lateral da calcinha e no sutiã, como o da foto acima. Toda coleção tem esse modelo liso ou estampado. E é dos modelos mais baratos. A Água de Coco e a Rosa Chá também têm ótimos modelos – prefira os maiores atrás e que segurem fartos bustos.

Juliana foi visitar seu amigo fotógrafo em Nova York. Quem era mais do que um fotógrafo – também era um apreciador de arte naif – poderia também ser mais do que um amigo. Valia a pena pensar um presente sui generis. Com a ajuda da sua amiga (euzinha), escolheu uma xilogravura do JBorges, grande mestre brasileiro. Golaço!!!


Foto Caca Bratke

Você pode ligar para o atelier dele lá em Bezerros, em Pernambuco, e encomendar um estoque de presentes por um valor baratim, ou comprar no site especializado em gravuras. E tem também o filho dele, o JMiguel, autor da xilo acima.

Se você gosta do traço, mas prefere uma coisa mais contemporânea e exclusiva, peça para a Joana Lira fazer uma ilustração para você dar de presente.

Outra opção para esse fotógrafo-amigo-nem-tão-amigo-assim seria um livro de fotografia, como um do Araquém Alcântara.

Gostou? Na semana que vem tem mais. Falarei de artesanatos, camisas do Brasil, cosméticos e tudo o mais que você me sugerir. Beijos! 

Foto Abertura: Rogerio Voltan