Viajar Bem e Barato

Ilha de Córsega, na França: primeiras impressões

por Rachel Verano em

 

A sensacional praia de Roccapina: as melhores estão concentradas no sul

1) A ilha é enorme
Embora seja apenas a quarta maior ilha do Mediterrâneo (depois da Sicília, da Sardenha e de Chipre), esqueça aquela ideia de que você pode dominar todo o pedaço em pouco tempo. A Córsega tem 183 quilômetros de comprimento na parte mais longa e 83 quilômetros de largura na mais larga. Acrescente um mar de montanhas no meio e voilà! Cada 100 quilômetros levam em média 2 horas para serem vencidos de carro. Eis algumas distâncias: Ajaccio-Bonifacio: 131 km; Bastia-Bonifacio: 171 km; Bastia-Propriano: 184 km.

2) Carro é fundamental
A menos que a sua ideia seja ficar apenas numa cidade (o que, convenhamos, é um desperdício com tanta coisa bacana por perto), alugar um carro é imprescindível. Só assim se chega nas praias mais lindas e isoladas, no interior do país e nas melhores atrações em geral, sem depender do esparso e raro transporte público.

3) As praias mais espetaculares estão concentradas na metade sul da ilha
É difícil generalizar porque, procurando, elas estarão por toda a parte. Mas aquele mar digno de Caribe, com águas azuis mega transparentes e calminhas, tendem a se concentrar na metade sul. Grosso modo, basta traçar uma linha reta na altura de Ajaccio, a capital – cada enseada dali pra baixo tem potencial.

4) O interior é um mar de montanhas
A Córsega é considerada a ilha mais montanhosa do Mediterrâneo. Seu cume atinge 2.706 km, no Monte Cinto. Isso significa que:
- as estradas são sinuosas 
- as vistas são fenomenais
- há vilinhas lindas e perdidas no tempo, com casinhas cênicas de pedra
- há belas cachoeiras 

5) A influência italiana está por todo canto
A ilha, que é oficialmente território francês desde 1769,  já foi da Itália e, por isso, seria mesmo óbvio. Mas o reflexo está por todo canto: na comida, no sotaque, nos nomes das ruas, das atrações, das cidades (Campomoro, Tizzano, Porto Vecchio…). Bom, fato é que a Itália é mesmo muito mais perto: a costa da Toscana está a 90 quilômetros de distância, contra 170 km da Côte d’Azur francesa. E mais: a Sardenha está a meros 11 quilômetros.

6) Há belas torres (ou suas ruínas) genovesas por todo canto
Elas são cerca de 60 e estão espalhadas por todo o litoral, em pontos estratégicos. Datam do período de dominação genovesa, no século 16. A maior concentração está na região do Cap Corse (a ponta em forma de dedo no norte da ilha).

7) A ilha é uma combinação perfeita de mar e montanha
Os mil quilômetros de costa escondem praias de sonho que estão entre as mais lindas do mundo na minha modesta opinião. Mas o interior também é um parque de diversões recheado de trilhas, ruínas, cachoeiras, corredeiras. No inverno rola até esqui. Com o mar logo ali do lado.

8 ) Os preços são ligeiramente mais altos do que na França continental
O que significa muito, já que a França é um dos países mais caros pro turista na Europa. Espere pagar € 100 pela diária de um hotel duas ou três estrelas para duas pessoas e € 30 por pessoa numa refeição num restaurante ok, agora na baixa temporada. E com a desvantagem de não tem muitas opções. É tudo do tipo pegar ou largar. 

9) Muita coisa fecha na baixa temporada
Embora a maioria das publicações considere que a baixa meeeeesmo só comece em novembro, em outubro já tem muita coisa fechada, de hotel a lojinha. Isso faz com que muitas cidades badaladíssimas no verão fiquem com ares de abandonadas nesta época. É o caso de St-Florent, por exemplo, uma graça de lugar que nçao tinha uma alma viva. Tudo começa a reabrir lá para março/abril, mas só vai bombar mesmo entre junho e agosto.

10) Chegar é fácil e gostoso
Embora tenha três aeroportos (em Bastia, Ajaccio e Calvi), a maneira clássica é chegar pelo mar, de ferry. As travessias costumam acontecer de noite e duram cerca de 10 horas até a França continental. Os barcos são praticamente mininavios de cruzeiro: têm cabines, piscina, restaurantes, bares… Dá para atravessar com o carro. Nesta época do ano, ida e volta a partir de Marseille com um carro custa cerca de € 130 por pessoa.

 

Categorias