Viajar Bem e Barato

San Gimignano: o que faltava para completar o top 10 da Toscana

por Rachel Verano em

O skyline de San Gimignano: 14 torres medievais (crédito: S. Greg Panosian/iStock)

Sempre que alguém me perguntava onde ir ou o que fazer na Toscana eu não hesitava em responder enfaticamente 9 coisas. Cidadezinhas ou caminhos que são, na minha opinião, absolutamente imperdíveis pelos mais variados motivos. Mas faltava um destino para completar o top 10. Pronto. Acabo de voltar da Itália com o dever cumprido. :-)

A ruela principal de entrada da cidadezinha

San Gimignano não é novidade para muita gente. Mas eu ainda não tinha conhecido esse que é um dos principais postais (merecidamente) da região. A cidadezinha medieval de pouco mais de 7 mil habitantes, a 47 quilômetros de Siena, parece cenário de filme. No auge de seus tempos de glória, famílias poderosas competiam pelo poder e status construindo imensas torres. Elas chegaram a ser 72. Hoje restam 14 delas superbem preservadas, erguidas entre os séculos 12 e 13.

A Piazza del Duomo: coração da cidadela

Vagar pelo centrinho de San Gimignano é uma delícia. A cada curva, um arco revela um ângulo para uma nova foto. De repente as vielas se abrem em pracinhas cheias de charme.

As fachadas medievais da Piazza della Cisterna

Numa delas, a Piazza della Cisterna, o pit stop mais saboroso pode ser feito na Gelateria della Piazza, cuja placa anuncia que seu sorvete já foi eleito por anos consecutivos o melhor do mundo. Verdade ou não, as filas imensas na porta atestam a fama. E os sabores de nocciola (avelã) e melão são mesmo um absurdo de bons.

Sorvete da Gelateria della Piazza: delícia

Não cheguei a passar a noite por lá, mas desconfio que todo o bulício das ruas abarrotadas de turistas ceda espaço a um aconchegante silêncio. E à sensação de ter, pelo menos por algumas horas, descoberto um belo segredinho.

Agora finalmente o meu Top 10 da região está completo. Meus outros 9 destinos eleitos são:

1) Florença
Não tem jeito, a capital do Renascimento é imbatível. Pelos museus, pelas obras de arte, pelos sorvetes, pela bistecca alla fiorentina, pela imponência das fachadas, pela placidez do Rio Arno emoldurado pela Ponte Vecchio.

2) Siena
A Piazza del Campo, em forma de meia lua, segue sendo uma das mais bonitas do mundo na minha modesta opinião. E alcança o primeiro posto nos dias 2 de julho e 16 de agosto, quando vira palco do Palio di Siena, uma corrida de cavalos que acontece da mesma maneira desde o século 13.

3) Região de Chianti
Entre Siena e Florença a estradinha S-222 serpenteia pelos vinhedos de Chianti e descortina lindos castelos e abadias. Além, claro, de vinícolas onde provar e comprar os melhores exemplares.

4) Pisa
Só vale pelo postal. Na verdade, toda a praça ao seu redor. A famosa torre inclinada (já reaberta a visitas) é apenas o campanário de um complexo em torno da catedral que fazem da Piazza dei Miracoli a mais impressionante da Itália.

5) Montalcino
A cidadezinha graciosa no topo de uma colina é coroada por uma fortaleza e cercada pelos vinhedos que dão origem ao melhor vinho italiano: o Brunello di Montalcino, que ali pode ser comprado por menos de € 30. Precisa mais?

6) Arezzo
A cidade que serviu de cenário para o filme A Vida é Bela, de Roberto Benigni, é recheada de antiquários e delis que vendem todas as maiores delícias italianas. Ah, e a série de afrescos de Piero della Francesca na Chiesa di San Francesco é simplesmente imperdível.

7) Cortona
A cidade de origem etrusca foi definitivamente colocada no mapa do turismo mundial pela escritora americana Frances Mayes, que foi passar férias por lá e nunca mais foi embora, narrando suas aventuras em livros como Sob o Sol da Toscana, que virou filme de Hollywood estrelado por Diane Lane. Seu sobe e desce descortina lindas vistas dos arredores. Entre a cidadezinha e Arezzo estão alguns dos mais belos campos de girassóis do mundo, que florescem no auge do verão (entre o fim de junho e agosto).

8 ) Il Borro
Trata-se de uma vila do século 11 nos arredores de Arezzo, com apenas duas ruinhas principais, inteiramente comprada e restaurada pela família Ferragamo (a mesma da grife Salvatore Ferragamo). Com suas portinhas que abrigam ourives, sapateiros e marceneiros à moda antiga, quase tem ares de parque temático, mas basta olhar em volta para ver que aquelas construções todas estão ali há séculos, e é bacana entrar no clima. É possível alugar casas de férias.

9) Estradinhas entre Montepulciano e Pienza
Eis a Toscana dos cartões-postais mais famosos. Caminhos ladeados por árvores simétricas parecem posar para fotografias, assim como igrejinhas singelas no topo de colinas, campos recheados de rolos de feno dourado, cidadelas medievais construídas em pedra. Esqueça o GPS e os mapas. E siga aquele cipreste.

Veja também: 5 lugares para comer bem e barato na Itália