Teresópolis

Cidade

Mapa
Ver no mapa:
|
|
 
PREVISÃO DO TEMPO

Fonte: Climatempo

Enquanto a vizinha Petrópolis tem luxo e badalação, Teresópolis segue um ritmo mais sossegado, com charmosas pousadinhas e um certo clima de roça. Os cariocas movimentam a cidade quase todos os fins de semana. Mas é quando as temperaturas caem que as pousadas lotam e os restaurantes ficam repletos de casais – o russo Dona Irene, detentor de duas estrelas no Guia Quatro Rodas, é parada obrigatória.

Para os aventureiros, a principal atração é o Parque Nacional da Serra dos Órgãos, que abriga o Pico Dedo de Deus – a cidade tem a melhor estrutura para quem visita o parque e não quer gastar muito com camping, albergue e guias. Os adeptos de caminhadas pela mata se esbaldam na famosa travessia Petrópolis-Teresópolis, que tem 30 km, é feita em 3 dias e passa por cachoeiras e piscinas naturais.

Entre as boas novidades estão a Vila St. Gallen, complexo cervejeiro que marca os 100 anos da Therezópolis, e o complexo do Le Canton, que inaugurou um novo hotel e um parque de diversões.

COMO CHEGAR

BR-040 sentido Juiz de Fora (pedágio ida e volta) e 12 km após a Polícia Rodoviária, entrar à direita na BR-116 (pedágio ida e volta). Ou BR-040, sentido Juiz de Fora, entrando em Itaipava e seguir pela estrada que corta o Prq. Nacional da Serra dos Órgãos.

COMO CIRCULAR

A cidade não é bem sinalizada. A maioria dos hotéis e atrações na fica na estrada Terê-Fri. Atenção: a estrada é sinuosa e concentra muitos distritos, tenha cuidado com transeuntes circulando na região. Para conhecer a cidade do Norte ao Sul, vale pegar a BR-116, que contorna toda Teresópolis. Outra maneira de explorar toda a cidade é se concentrar nas cinco avenidas principais, que se unem atravessando Teresópolis: Rotariana, Oliveira Botelho, Alberto Torres, Feliciano Sodré e Lúcio Meira.

ONDE FICAR

O complexo Village Le Canton é mais que uma hospedagem, é uma atração em Teresópolis. As construções são de estilo medieval e o Parc Magique reserva boliche, jogos eletrônicos e um planetário. A Fazenda Suíça Le Canton é o novo hotel do complexo. Lá o clima de fazenda chega até na queijaria, onde os hóspedes podem degustar do laticínio. A hospedagem de charme Urikana Boutique reserva clima de romance, enquanto a Sítio & Poesia tem clima de casa de campo, com livros que decorando os ambientes.

ONDE COMER

Com duas estrelas, o Dona Irene é o restaurante da cidade, e serve um banquete à moda dos czares do século 19 – são cerca de 15 entradas frias. O Bierfest, de comida variada, fica na Vila St. Gallen, de outras duas casas, o Bistrô 1912 e o Abadia. O Cantinho Valéria Fernandez serve mais de 110 sabores de pastel e o Doces Húngaros, variações de apfel-strudel e mil-folhas.

SUGESTÕES DE ROTEIROS

2 dias – Explore o Parque Nacional da Serra dos Órgãos, principal atração da cidade. Há trilhas curtas que podem ser percorridas em um dia sem muito esforço, com toda a família. Programa uma visita a Vila St. Gallen, completo cervejeiro inspirado na antiga Germânia. Antes de ir embora, vá comer no duas estrelas Dona Irene, que serve um banquete russo digno dos Czares.

4 dias – Tire um dia para explorar as curvas da Terê-Fri, com boas opções de passeios, como a Fazenda Genève e Jardim do Nêgo. Aproveite para fazer compras noArmazém com Arte e no Cantinho Valéria Fernandes, e vá ao restaurante La Biroska Romana di Sandro. Agende uma visita ao Orquidário Aranda e a Granja Comary.

6 dias – Em um roteiro de seis dias, aproveite para fazer programas tradicionais entre os moradores, como um passeio pela feirinha que acontece aos sábados. Com mais tempo, dá para se aventurar nas trilhas mais pesadas do parque estadual. A travessia Petrópolis-Teresópolis é um dos trekkings mais cênicos do país. A travessia de 32 quilômetros, pelo topo da Serra dos Órgãos, leva três dias, com dois pernoites nas montanhas. Quem for com crianças pode aproveitar para conhecer o Parc Magique.

QUANDO IR

De junho a agosto, durante o inverno. No verão, para aproveitar as cachoeiras da subsede do Parque Nacional da Serra dos Órgãos.

Comente