Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos

Igreja

Patrimônio Mundial declarado pela Unesco em 1985, é um dos maiores tesouros da arte barroca, construído entre 1757 e 1790. As seis Capelas dos Passos (1819/1875), na área externa do santuário, foram restauradas por completo e passaram a exibir as cenas da Paixão de Cristo de acordo com o projeto original de Aleijadinho. As 64 imagens talhadas em cedro foram realçadas pelas pinturas de Mestre Ataíde, descobertas debaixo de seis camadas de tinta.

No adro da basílica, os 12 profetas em pedra-sabão foram esculpidos por Aleijadinho e seus auxiliares entre 1800 e 1805. Na parte interna, a igreja abriga relicários também talhados por ele, rica decoração rococó e pintura do teto assinada por Mestre Ataíde. Anexa fica a sala de ex-votos, transformada em museu.

Por que é 5 estrelas? O conjunto arquitetônico, aliado ao acervo artístico, é único no Brasil.

Preste atenção: Os soldados nas cenas da Paixão estão com as botas trocadas, e outras figuras têm os dedos das mãos retorcidos - o que representaria a doença de Aleijadinho. Alguns especialistas também defendem que o escultor talhou no profeta Amós o seu autorretrato. O museu de ex-votos reúne quadros, figuras de madeira e cerâmica que datam do início do século 19.

A melhor foto: Do adro capta-se ótimos ângulos dos profetas, com o casario colonial e a serra ao fundo.

Tempo de visita: Com guia, de 1h30 a três horas. Sem, pelo menos uma hora.

Quando ir: Evite as semanas em que são realizadas as festas religiosas (Semana Santa e Jubileu, leia em Eventos).

Serviço: Pça. da Basílica. 3ª/dom 7h/18h (as janelas dos passos ficam abertas das 7h às 17h30). Grátis. A visita guiada oficial (3731-2077, a partir de R$ 40) vale pelas boas informações - há monitores credenciados perto do restaurante Cova do Daniel.