Inspirando as pessoas a cuidar do planeta desde 1888 | Saiba mais »

meio ambiente 16/05/2012

Avião vai bombardear nuvens para provocar chuva artificial na Bahia

O avião irá sobrevoar a região da Chapada da Diamantina e de Vitória da Conquista em um período de 12 horas e induzirá chuvas nos locais

por Agência Brasil

DC Productions

Nuvens de chuva

DC Productions

O projeto terá um custo de R$ 200 mil e utiliza imagens de satélite para identificação das nuvens em melhores condições para formação de chuvas

Um projeto piloto da Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária do Estado (Seagri) e da Secretaria do Meio Ambiente permitirá que um avião produza chuvas artificiais em parte da Bahia. A previsão é de que o projeto tenha início na próxima semana. O avião irá sobrevoar a região da Chapada da Diamantina e de Vitória da Conquista em um período de 12 horas e induzirá chuvas nos locais.

De acordo com o secretário da Agricultura, Eduardo Salles, o período não é ideal para implantação do projeto, mas é uma alternativa para amenizar os efeitos da seca no estado. “As chuvas irão dar umidade ao solo e melhorar a situação da agricultura, mas não irão suprir a necessidade de racionamento”, disse o secretário. A probabilidade de chuvas é 40%.

O projeto terá um custo de R$ 200 mil e utiliza imagens de satélite para identificação das nuvens em melhores condições para formação de chuvas. Dependendo dos resultados obtidos nas regiões da Chapada de Diamantina e em Vitória da Conquista, o projeto será implantado em outras regiões do estado.

Na Bahia, 239 municípios estão em estado de emergência e mais de 2 milhões de pessoas foram afetadas pela seca. A estiagem deve atingir as produções de milho e feijão e inviabilizará as produções de mel e leite.

LEIA MAIS:

Estiagem na Bahia já é considerada a pior dos últimos 30 anos

Cerrado: um drama em silêncio – reportagem da edição de outubro de 2008 da revista NATIONAL GEOGRAPHIC BRASIL

Os agudás – reportagem da edição de janeiro de 2012 da revista NATIONAL GEOGRAPHIC BRASIL

Comente