Inspirando as pessoas a cuidar do planeta desde 1888 | Saiba mais »

Clima 22/12/2011

La Niña deve trazer mais chuva ao Brasil durante o verão

Regiões Sul, Nordeste e Norte terão precipitações acima do normal para o período

por Olavo Guerra

DC Productions

Nuvens de chuva

DC Productions

La Niña traz verão com mais chuvas nas regiões Norte, Nordeste e Sul do Brasil

O verão está chegando ao Brasil amanhã, quinta-feira (22), precisamente às 3h30 do horário brasileiro de verão. Isso pode ser motivo de preocupação, já que o fenômeno La Niña está de volta e deve aumentar a quantidade de chuva principalmente na região Sul e no norte das regiões Nordeste e Norte.

La Niña é o fenômeno de resfriamento de 2°C a 3°C das águas superficiais do Oceano Pacífico. Mesmo não sendo banhado por este oceano, o Brasil é um dos países mais afetados: o fenômeno causa um aumento de Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), principal evento causador de precipitações constantes durante o verão.

De acordo com o meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Expedito Rebello, durante o La Niña a região Sul sofrerá com fortes chuvas, porém sem períodos irregulares. “As precipitações serão mais intensas no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina”, disse Rebello.

“O norte das regiões Nordeste e Norte também sofrerão com chuvas mais fortes do que o comum, principalmente no mês de janeiro”, completou o meteorologista. O especialista do Inmet disse que havia dez anos que as águas do sul do Oceano Atlântico não ficavam tão frias. “A posição das frentes frias vai ficar mais ao norte do Brasil, do Rio de Janeiro para cima. Isso provavelmente vai diminuir as fortes chuvas em São Paulo”.

Ainda assim não há motivo para os paulistanos se animarem com a previsão. “A geografia de São Paulo contribui para que as chuvas se intensifiquem durante o verão”, ressaltou Rebello. Por isso, todos os anos, no mês de janeiro, as chuvas causam enchentes e estragos por toda a cidade e em outros municípios da região.

Veja o que esperar de cada mês de verão (até março de 2012) com o La Niña, de acordo com o Climatempo:

. : DEZEMBRO 2011 : .

Região Sul: deve ter chuvas acima do comum, principalmente na segunda quinzena do mês. As frentes frias podem causar chuvas de granizo e fortes ventanias, principalmente no Rio Grande do Sul.

Região Sudeste: a atuação das ZCAS traz precipitações mais intensas para Minas Gerais, norte de São Paulo e Espírito Santo, a partir da segunda semana no mês. Temporais devem cair em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais no fim de dezembro, graças às frentes frias que chegam à região.

Região Centro-Oeste: algumas áreas de instabilidade se formarão na última semana do mês em Mato Grosso e em Mato Grosso do Sul, provocando temporais e ventanias. Em Goiás, as precipitações ficarão abaixo do normal.

Região Nordeste: o ar seco predomina em grande parte do Nordeste, mas no sudeste do Ceará, no litoral de Pernambuco, em Alagoas, Sergipe e no Sul da Bahia, fortes chuvas devem cair.

Região Norte: em Roraima, no Amazonas, no centro-sul do Pará e no Tocantins, o ar quente e seco será predominante durante o mês e o nível de chuvas deve ficar abaixo do normal. Nos outros estados da região o oposto acontecerá: áreas de instabilidade farão com que as precipitações fiquem acima da média.

. : JANEIRO 2012 : .

Região Sul: áreas de instabilidades se formarão em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, causando fortes temporais em curtos espaços de tempo, embora no leste do estado catarinense e no oeste do gaúcho, as precipitações ficarão abaixo do normal. Um ZCAS faz com que chuvas intensas caiam no norte do Paraná.

Região Sudeste: três episódios de ZCAS devem acontecer em janeiro, na primeira, terceira e última semanas. Rio de Janeiro, sul de Minas Gerais e norte de São Paulo serão os mais atingidos pelas chuvas, com fortes temporais e riscos de enchentes e deslizamentos de terra. Nas outras partes da região, a chuva deve ficar abaixo do comum.

Região Centro-Oeste: com chuvas acima da média no começo do mês, grande parte do Mato Grosso do Sul, oeste de Mato Grosso e centro-sul de Goiás sofrerão com as precipitações por conta de dois episódios de ZCAS. No fim do mês, o fenômeno volta a acontecer, e o centro de Goiás será, novamente, afetado.

Região Nordeste: o tempo vai ficar seco durante todo o mês, praticamente, com chuvas irregulares, que deverão ficar abaixo da média histórica de janeiro.

Região Norte: as chuvas mais fortes cairão na região oeste, principalmente no Acre, Amazonas e Rondônia. No centro-sul da região, as precipitações devem ficar abaixo do normal para o mês de janeiro.

. : FEVEREIRO 2012 : .

Região Sul: mesmo com poucas frente frias chegando ao Sul em fevereiro, as chuvas deverão ficar acima da média histórica em quase todos os lugares. Chuvas de granizo podem cair no leste do Paraná a partir da segunda semana do mês e fortes temporais cairão sobre o Rio Grande do Sul na segunda quinzena de fevereiro.

Região Sudeste: dois episódios de ZCAS vão fazer com que fortes chuvas caiam no norte de São Paulo, sul de Minas Gerais, triângulo mineiro e Rio de Janeiro, durante a primeira ZCAS e em Minas Gerais e Espírito Santo na segunda.

Região Centro-Oeste: chuvas fortes cairão no Mato Grosso e em Goiás nos primeiros 15 dias do mês, por conta de dois episódios de ZCAS.

Região Nordeste: a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) – lugar onde ventos dos hemisférios norte e sul se encontram – ocorrerá um pouco mais ao sul do que de costume, causando um aumento das precipitações no local. Além disso, um episódio de ZCAS provocará fortes chuvas no centro-sul da Bahia.

Região Norte: as precipitações na região devem ficar abaixo do comum, principalmente no sudeste do Amazonas. Com a ZCIT mais ao sul, o leste do Pará sofrerá com chuvas mais intensas.

. : MARÇO 2012 : .

Região Sul: chuvas fortes deverão cair apenas no começo do mês, em Santa Catarina. Nos demais estados, as chuvas ficarão abaixo da média.

Região Sudeste: depois de um período de ar seco em toda a região, chuvas isoladas cairão em forma de pancadas intensas, mas passageiras. Entre os dias 15 e 17, um episódio de ZCAS pode fazer com que chova em quase todo o Sudeste, a exceção do Espírito Santo.

Região Centro-Oeste: Mato Grosso e Goiás serão os estados mais atingidos pelas chuvas, principalmente na segunda quinzena do mês, por conta de uma ZCAS.

Região Nordeste: quase não vai chover na Bahia, enquanto Maranhão, Piauí, Ceará e oeste da Paraíba deverão receber altos índices de precipitação.

Região Norte: chuvas regulares em quase toda a região, apenas mais elevadas no centro-norte do Pará e no Tocantins.

Comente