LGBT 30/05/2012

Parada Gay 2012 pede o fim da homofobia

As mais de 3 milhões de pessoas esperadas para o evento vão acompanhar trios elétricos em São Paulo no dia 10 de junho

por Marcela Puccia Braz

Karen Montija

15ª Parada LGBT de São Paulo

<p> Karen Montija</p>

Segundo o Observatório do Turismo da Cidade de São Paulo, a capital recebeu 648 mil visitantes em 2011 e injetou R$ 206 milhões na economia paulistana

A Avenida Paulista e o Centro de São Paulo serão coloridos, em 10 de junho, pelos milhares de gays, lésbicas, bissexuais, transsexuais, transgêneros e simpatizantes da 16ª Parada LGBT de São Paulo. O tema deste ano, “Homofobia Tem Cura: Educação e Criminalização – Preconceito e Exclusão, Fora de Cogitação!”, prega que família e escola são os meios de acabar com a homofobia.

A concentração será às 10 horas, em frente ao Masp (Museu de Arte de São Paulo). O desfile começa às 12 horas e a previsão de término é às 18 horas, quando o trânsito começa a ser liberado para o retorno dos paulistanos que viajaram no feriado. A expectativa dos organizadores é que mais de 3 milhões de pessoas participem do evento. Já foram confirmados 12 trios elétricos – o número de caminhões pode chegar a 23.

A infraestrutura de segurança será a mesma do ano passado: 1,5 mil policiais militares, seguranças particulares oferecidos pela APOGLBT (Associação da Parada do Orgulho LGBT) e contingente de 584 soldados da Guarda Civil Metropolitana (GCM). A Decradi (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância) e a Secretaria Municipal de Direitos Humanos devem manter seu trabalho de inteligência para monitorar os grupos de intolerância (neonazistas, skinheads) que poderiam agir durante a manifestação e durante a dispersão ao final da Parada.

Segundo o Observatório do Turismo da Cidade de São Paulo, a capital recebeu 648 mil visitantes em 2011 e injetou R$ 206 milhões na economia paulistana.

16ª Parada LGBT de São Paulo

Quando: 10 de junho, às 12 horas

Onde: concentração em frente ao Masp - Av. Paulista, 1578 (Cerqueira César)

Quanto: grátis

Mais informações: www.paradasp.org.br

LEIA MAIS:

Arrasa, bee – reportagem publicada na edição de junho de 2011 da revista VIAGEM E TURISMO

Rapte-me, camaleoa – reportagem publicada na edição de abril de 2012 da revista VIAGEM E TURISMO

48 Horas em São Paulo