por: em 01/05/2008

Barcelona pela primeira vez: o que ver em dois, três ou cinco dias

Foto: Sergio Scripilliti

1o dia:
Para entrar no espírito da cidade, mergulhe na obra de Gaudí. Para escapar da multidão de turistas,  vá cedinho ao Parc Guell. Depois, desça de metrô até o Passeig de Gràcia, a avenida mais linda e chique da cidade, e visite as duas louquíssimas casas La Pedrera e Batlló. Preste atenção nas outras casas da Illa de la Discòrdia (o nome foi dado porque não há uma unanimidade sobre qual é a mais bonita). A Casa Lleó Morera, na esquina com a Carrer Consell de Cent, é obra do arquiteto Domènich Montaner, tão prestigiado quanto Gaudí. Em seguida caminhe até a Sagrada Família (uns 15 minutos), a igreja obra prima de Gaudí que ainda está em construção. No fim da tarde, sente-se em um dos cafés da Rambla Catalunya (a irmã chique das Ramblas) para descansar as pernas e olhar o vai e vem.

2o dia:
Suba e desça as Ramblas até cansar curtindo as estátuas vivas, os pintores, as bancas de flores e a fauna humana. Dê uma volta pela Plaça Catalunya, o marco zero. Explore o mercado da Boqueria, o mais lindo e colorido da cidade. Almoçar por ali, no tradicional Pinotxo ou algum dos outros bares, é um programaço. Depois entre na Carrer Ferran e embrenhe-se no Bairro Gótico. Perca-se sem pressa por suas vielas e bibocas, entre na catedral, curta cada pracinha. O bairro é cheio de segredos e história. E você não se arrependerá se pegar um Walking Tour para entendê-lo melhor. Os tour da Barcelona Walks saem todos os dias às 10 da manhã da Oficina de Turismo, na Plaça Catalunya, e custam 11 euros. Continue o passeio pelo Born, o filé mignon da Cidade Velha, cheio de restaurantes fofos, bares badalados, galerias e lojinhas originais. Entre na Catedral del Mar, ande pelo Pesseig del Born, delicie-se nos restaurantes da Calle Comerç e vá ao Museu Picasso. Para um relax, vá ao Parc de la Ciutadella, ali ao lado, belíssimo.

3o dia:
Vá de metrô até a Plaça de Espanya e suba as escadas rolantes em direção ao Palau Nacional, onde funciona o MNAC (Museu Nacional de Arte da Catalunya). Se arte gótica e românica não forem a sua praia, passe reto e vá ao CaixaForum, um centro cultural de primeiríssima, grátis. Depois, suba para espiar a arena Olímpica, com a famosa pira das Olimpíadas de 92. Siga para a Fundació Miró, outro museu imperdível. E termine o passeio no Castelo do Montjuic. Na descida, atravesse a Avinguda Paral-lel e conheça o bairro do Raval, o Soho de Barcelona. Gaste a sola do sapato nas lojinhas, bares, restaurante e galerias dos arredores do Macba, o Museu de Arte Contemporânea.

4o dia
Pegue uma praia. Ou pelo menos dê uma volta pela beira-mar, saindo da estátua do Colón (no final das Ramblas) e indo até as pernas agüentarem. Passeie pelo Port Vell, coma umas tapitas em um dos botecos da Barceloneta, formule uma opinião a respeito do peixe metálico de Frank O. Gehry, babe com os corpos bem torneados de Bogatell e divirta-se com os peladões da Playa de la Mar Bella. Se quiser conhecer a “nova Barcelona” onde está o Parc del Fórum, aproveite que você já está perto e dê uma olhada.

5o dia
Circule pelo Bairro de Gràcia, que antigamente era um município vizinho a Barcelona e acabou sendo incorporado pela cidade. Suas ruazinhas estreitas são um charme e suas praças estão entre as mais bonitas e animadas da cidade. Não deixe de conhecer a Plaça del Sol e a Plaça de la Virreina. Depois, dê uma andada pela Avenida Diagonal para conhecer a parte mais moderna e rica da cidade.

Categorias: Sem categoria

COMENTE ESTE POST
Ir ao topo