20 anos sem Kurt Cobain

Conheça 10 lugares de Seattle e redondezas para relembrar a história do vocalista do Nirvana

Texto: André Ventisquero | Edição: Ludmilla Balduino | Arte: Beatriz Accioly | Programação: Abraão Corazza, Allyson Kitamura e Juliana Moreira

No dia 5 de abril de 1994, há 20 anos, o músico Kurt Cobain usava uma espingarda Remington calibre 20 para dar um tiro contra a própria cabeça. Acabava ali, junto com a vida do artista, a banda mais influente do rock nos anos 1990, o Nirvana, que conquistou o mundo com músicas como "Smells Like Teen Spirit", "Come As You Are" e "Lithium".

A fama da banda, porém, só cresceu com a tragédia: o Nirvana continuou sendo tocado em rádios de todo o planeta e Cobain é hoje ídolo de jovens que nem haviam nascido quando ele tirou sua própria vida.

Seattle, por sua vez, virou uma espécie de meca para os amantes do grunge: na cidade e em seus arredores estão lugares que presenciaram o surgimento explosivo do Nirvana e, ironicamente, seu triste desaparecimento.

Se você ainda tem Nevermind como um de seus discos de cabeceira, confira esta lista: ela traz locais que marcaram capítulos importantes da vida (e da morte) de um dos roqueiros mais autênticos da história da música – e o melhor: todos os lugares podem ser visitados por turistas que arrisquem uma viagem até Seattle, uma das cidades mais bonitas e interessantes dos Estados Unidos.

Siga os passos de Kurt Cobain

1 - Stan Baker Sports

Foi na loja de armas Stan Baker Sports, em 30 de março de 1994, que Kurt Cobain comprou, por cerca de 310 dólares, a espingarda Remington calibre 20 que seria usada em seu suicídio. O local fica no endereço 10000 Lake City Way, em Seattle, mas a loja não funciona mais lá. No entanto, a pequena casa rodeada por uma cerca de metal, tem tudo para interessar os fãs mais fervorosos no Nirvana.

Endereço: 10000 Lake City Way, Seattle

Voltar ao mapa

2 - Ponte de “Something in the Way”

Não fosse o local de nascimento de Kurt, Aberdeen jamais seria um destino turístico. A cidade, que fica a 160 km de Seattle, é um fim de mundo cujo clima provinciano transformou a adolescência de Cobain em um tormento, segundo biógrafos. Após sua morte, a ponte do rio Wishkah, que corta Aberdeem e que teria inspirado a música “Something in the Way”, transformou-se em um ponto de peregrinação. Reza a lenda que Cobain dormiu embaixo dessa ponte algumas vezes e, por conta disso, o lugar está cheio de pichações e obras de arte em sua homenagem.

Endereço: Young Street Bridge, Aberdeen

Voltar ao mapa

3 - Casa da infância

No final de 2013, a mãe de Kurt Cobain, Wendy O’Connor, anunciou que estava colocando à venda a casa em que o cantor passou boa parte de sua infância. Localizado na cidade de Aberdeen, a 160 km de Seattle, o preço do imóvel seria de R$ 160 mil, mas Wendy queria comercializá-lo por mais de R$ 1 milhão. Logo surgiu um movimento de fãs para angariar fundos e transforma o local em um museu. Enquanto nada é definido, você, fã do Nirvana, pode dar uma passadinha em Aberdeen e admirar a casa de fora.

Endereço: 1210 East First Street, Aberdeen

Voltar ao mapa

4 - Primeiro namoro sério

O Nirvana começou a crescer realmente quando Kurt Cobain se mudou para a cidade de Olympia, nas redondezas de Seattle, e começou a interagir com a forte cena de música underground local. Foi na casa da rua 114 Pear Street que ele morou com sua primeira namorada de longo prazo, Tracey Marander, entre o final dos anos 1980 e o começo dos anos 1990, um pouco antes do lançamento do disco Nevermind. Marander chegou a literalmente sustentar Cobain enquanto ele se dedicava à música e ainda ganha pouquíssimo dinheiro com isso.

Endereço: 114 Pear Street, Olympia

Voltar ao mapa

5 - Crocodile

Desde a época do surgimento do grunge, entre o final dos anos 1980 e o começo dos anos 1990, o Crocodile é uma das principais casas de show de Seattle. Ainda em funcionamento, o local abrigou os concertos de bandas como Soundgarden, Alice in Chains e Pearl Jam no começo de carreira. E o Nirvana, lógico, também tocou lá. O Crocodile fica em uma das áreas mais descoladas de Seattle, bem perto da região central da cidade. Uma balada no local é obrigatória para quem visita a cidade.

Endereço: 2200 2nd Avenue, Seattle

Voltar ao mapa

6 - Casa do suicídio

A casa em que Kurt Cobain se matou fica em uma das áreas mais nobres de Seattle, ao lado do lindo do Lago Washington. Na época, o vocalista era vizinho do presidente do Starbucks, empresa que surgiu na cidade. A exemplo da ponte de Aberdeen, que teria inspirado a música "Something in the Way", a mansão virou ponto de peregrinação. O acesso à propriedade é proibido, mas logo ao lado existe um parque (Viretta Park) onde fãs se reúnem para tocar músicas do Nirvana e deixar flores.

Endereço: 171 Lake Washington Boulevard, Seattle

Voltar ao mapa

7 - Subpop

A Subpop é a gravadora que lançou o Nirvana com o disco Bleach, em 1989, e outras bandas que ficariam famosas no meio grunge, como o Mudhoney. Sua sede está na região central de Seattle, mas seu escritório não é aberto a visitas turísticas "formais". Se você for um turista mais cara de pau, pode tentar tocar lá e pedir uma visita.

Endereço: 2013 4th Avenue, Third Floor, Seattle

Voltar ao mapa

8 - Exposição

Como não poderia deixar de ser, Seattle tem um museu dedicado à música. Trata-se do Experience Music Project Museum, que abriga objetos de Jimi Hendrix (que nasceu em Seattle) e de outros músicos famosos. Atualmente, o museu sedia uma exposição dedicada ao Nirvana, chamada "Taking Punk to the Masses" (Levando o Punk às Massas) e que exibe objetos do Nirvana, como guitarras destruídas, pôsteres de shows, as baterias de Dave Grohl e até os prêmios que a banda ganhou da MTV. O museu fica ao lado da torre Space Needle, o grande cartão-postal da cidade.

Endereço: 325 5th Avenue North, Seattle

Voltar ao mapa

9 - Space Needle

A torre Space Needle, símbolo de Seattle, não foi tema de nenhuma música do Nirvana, mas foi no parque que cerca que o cartão-postal que cerca de 10 mil fãs se reuniram em 10 de abril de 1994, dois dias após o anúncio da morte de Kurt Cobain. Segurando velas e em prantos, a multidão ouviu a viúva de Cobain, Courtney Love, ler a carta de suicídio do cantor. A cena é mostrada em "Hype", um dos documentários definitivos sobre a cena grunge. Para saber como visitar o Space Needle, acesse: spaceneedle.com

Endereço: 400 Broad St, Seattle

Voltar ao mapa

10 - Linda's Tavern

Uma semana antes de ser encontrado morto, Kurt Cobain fugiu de um centro de reabilitação para dependentes de drogas em Los Angeles, tomou um avião para Seattle e foi dado como desaparecido por familiares e amigos por vários dias. Nesse meio tempo, o vocalista foi visto por uma das últimas vezes no Linda's Tavern (lindastavern.com), um pub do descolado bairro de Capitol Hill, em Seattle. Segundo uma garçonete local em depoimento à BBC, ele estava sozinho e parecia deprimido.

Endereço: 707 East Pine St, Seattle.

Voltar ao mapa