Barcelona para experts parte 4: lojas de design

Barcelona tem fama de ser a cidade do design. E não é mentira. Não conheço as estatísticas oficiais, mas a sensação é a de que, por aqui, há cinco arquitetos e dez designers para cada médico ou engenheiro. Não é de se estranhar, portanto, que a cada esquina brote uma lojinha colorida cheia de coisinhas que você descobre que está desesperadamente precisando a partir do momento em que cruza o batente da porta de entrada. O Borne e o Raval são os bairros onde elas aparecem mais concentradas, principalmente nos arredores da Carrer Montcada (no Borne) e da Carrer d’Elisabets (no Raval). Mas as redondezas do eixo das galerias no Eixample (a Carrer Consell de Cent mais ou menos entre Balmes e Muntaner) também tem muito a ser visto – e comprado, claro.

Para que você não se perca, aqui vai uma listinha de endereços safados para cutucar o consumista que existe dentro de você:

L’Appartement (Eixample): a localização já valeria a visita, a Carrer Enric Granados, uma das mais bonitas da cidade onde quero morar quando crescer. A lista de quinquilharias inclui móveis dobráveis, quadros retroiluminados, vinis para decorar as paredes, luminárias criativas, bolsas com estampas  superoriginais, cadeiras…

Superestudio (Eixample): aqui, meu filho, você corre o risco de querer fretar um container. O forte são as cadeiras, poltronas e pufes, nos formatos mais improváveis, supercoloridos. Para quem não pode arrastar muito peso para o Brasil, nem tudo está perdido. A loja também tem objetos pequenos de decoração e uma bela seleção de livros de design, arte e arquitetura.

Ras Gallery & Bookstore (Carrer doctor Dou, 10, 934-127-199, Raval): como o nome já diz, esta galeria e livraria é especialista em livros de arquitetura e design. Além de poder folhar vários exemplares numa boa, também é um bom lugar para visitar pequenas exposições relacionadas ao tema e conferir o povo com cara de conteúdo que circula pela região.

DOM (Eixample): uma das melhores “lojas de coisinhas inúteis que tornam a vida mais gostosa” da cidade: porta-retratos diferentes, pufes, luminárias, porta-velas, relógios, vasos, etc etc etc.

Fantastik (Bairro Gótico): a seleção de objetos beira o non sense. De máscaras do Jaspion a cestos de pique-nique tailandeses, passando por objetos para tunear bicicleta impostados da Índia, é possível encontrar as coisas mais divertidas em suas estantes abarrotadas.

Para orçamentos apertados
O paraíso da “associação das pessoas que curtem design mas não têm grana” é o departamento de complementos do Ikea, a rede sueca que permite que a casa de “pobres” em toda a Europa e Estados Unidos tenha alguma graça. Se você levar uma luminária do Ikea para o Brasil, ela vem com uma vantagem adicional: não haverá uma igual na casa de TODOS os seus amigos, como acontece por aqui.

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.