Barcelona tem vida fora do verão?

Alguns leitores, como a Adriane e o Jorge Miguel, me escreveram perguntando se Barcelona também ferve fora do verão. A resposta é: sim, sempre, eternamente. Com apenas uma exceção, da qual me dei conta recentemente.

Nesta última semana, caiu o mundo aqui e em toda a Espanha. Na quarta-feira, saí embaixo de um dilúvio para ajudar uma amiga a fazer a sua mudança (e garantir uma vaga no céu). E para o meu espanto, não demorei mais de 5 minutos para pegar um táxi. Não havia ninguém pelas ruas. E o taxista comentou: “Impressionante, depois da tempestade realmente vem a calmaria”. De fato, a água é a única coisa que aquieta o facho desse povo.

A boa notícia para vocês, Adriane e Jorge Miguel, é que tanto o outono (mais precisamente a partir de novembro) como o inverno costumam ser absolutamente azuis. Por mais frio que esteja, sempre tem (muita) gente circulando, tomando um solzinho nas mesinhas dos cafés e fazendo uma fotossíntese pelos parques.

Há muitas vantagens em visitar a cidade fora do verão. E digo “fora do verão” porque o termo “baixa temporada” não se aplica à capital catalã. Desde que as companhias aéreas low cost apareceram, com preços absurdos de baratos fora nos meses que supostamente eram a “alta temporada”, o turismo na cidade não pára de crescer e não dá sossego jamais. Ainda assim, pelo menos por enquanto, tudo é mais tranqüilo fora dos meses de julho e agosto: as Ramblas são bem menos infernais, a fila na Sagrada Família é mais amena, é mais fácil de conseguir vagas nos hotéis bacanas e o povo daqui está um pouco menos de saco cheio dos estrangeiros. Além disso, nada se compara àquela doce luz outonal (foto).

Quanto à balada, é claro que não é AQUELE frenesi do verão, principalmente porque aquele oba-oba que acontece ao ar livre, incluindo dezenas de festivais, é suspenso por causa do frio. Por outro lado, é a temporada dos inferninhos e dos bares esfumaçados tão característicos do Barrio Gótico, do Raval, de Gràcia… Ou seja, é a época de curtir aqueles lugares dos quais passamos longe no verão, que também têm o seu charme e o seu encanto.

Quer uma sugestão de uma noite perfeita? Pois vá até o Borne e jante no La Fianna. O bar parece uma enorme caverna, decorada ao estilo marroquino, com pufes e almofadões para quem gosta de jantar largadão. O cardápio tem pratos mediterrâneos e toques indianos. Os coquetéis são outro ponto alto. Para esticar, vá ao Fellini, casa “infernística” do mesmo grupo ao qual pertence a the Best do verão La Terrazza. Nos próximos posts, prometo mais algumas sugestões esfumaçadas e quentinhas.

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.