La noche es un niño

O Evandro me escreveu no Orkut (gente, pode perguntar aqui também que eu respondo!) pedindo dicas da night de Barcelona. Então aqui vai.
O esquema da noite aqui é o seguinte. O povo janta tarde. Então os bares começam a pegar lá pelas onze e meia, meia-noite. Role este blog lá pra baixo e veja os posts “Barcelona de bar em bar” (sei que prometi, e ainda não cumpri, falar de outras regiões… me aguardem). Ali estão os que eu acho mais legal na minha região preferida, o centro.
Os bares fecham às duas e meia ou três horas. E só depois disso é que os clubs começam a encher. Ou seja, Evandro, se você gosta de matinê, traga um potinho de guaraná em pó, porque aqui é sessão corujão.
A eterna melhor discoteca daqui é a La Terrrazza (foto). Não tem igual. Como ela só abre se quinta a sábado, dê um jeito de estar aqui em um desses dias, porque é imperdível. O charme é ser o único club totalmente ao ar livre da cidade. Além disso, não é um lugar muito grande. Tem cara de festa na casa de amigo, sabe? A localização também é totalmente improvável. Fica dentro do Pueblo Español, uma espécie de cidadezinha fake que reúne todos os estilos arquitetônicos da Espanha, um lugar super mega turístico. Mesmo assim, sabe deus como, a Terrrazza é freqüentada por gente daqui e gringos moradores.
Outra disco bem legal, e que tem bem a cara de Barcelona, é a Sala Apolo, uma sala de espetáculos antigona com uma super programação musical. Se você gosta de mega clubs, estilo Ibiza, vai gostar do Razzmatazz, onde os melhores DJs que passam por aqui costumam tocar. Outro lugar bem divertido é o City Hall (fui tanto que enjoei), que não tem nada demais na decoração, mas tem sempre música boa e gente bonita. Agora, se você curte umas modelets, e vai trazer na mala uma camisa branca e uma calça de linho creme, acho que vai se amarrar no Shôko, no CDLC (que fecham às três mas são lugares para dançar) e no Catwalk, o trio do Porto Olímpico (mas da parte mais próxima às torres, não vá se meter no Porto Olímpico em si porque é um show de horror!). Meus amigos têm me falado do Magic, onde rola uma bagunça boa e um Rock’n Roll, mas ainda não provei. O Jamboree também é bom pra fugir de tanta música eletrônica. É um club de jazz e black music (o melhor dia é segunda-feira).
Será que esqueci de alguma muito importante?
Bom, acho que é isso. E qualquer dúvida, grite.

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.