Natal e São Miguel do Gostoso

Sete dias perfeitos nas areias do Rio Grande do Norte de Natal e São Miguel do Gostoso

Dia 1

Depois de feito o reconhecimento do terreno – check-in no hotel, confirmação do passeio de bugue para o dia seguinte etc. -, vingue-se do serviço de bordo da TAM ou da Gol refestelando- se no self-service estrelado do restaurante Mangai (Avenida Amintas Barros, 3300, 3206-3344; 11h/22h; Cc: todos; Cd: todos), onde até mesmo estômagos delicados podem experimentar sem medo a buchada sertaneja. Mas há mais, já que são quase 100 pratos, do baião de dois ao bacalhau. O quilo sai por R$ 32,90. Um passeio cultural antes de atacar mar, duna e lagoas pode ser visitar o Memorial Câmara Cascudo (Praça André de Albuquerque, 30, 3211-8404; 3ª/dom 8h/17h), que guarda documentos, objetos pessoais e a biblioteca de 10 mil livros do maior folclorista brasileiro. Depois, faça um footing pela Rua Dr. Manoel A.B. de Araújo, onde rola a noite de Ponta Negra. Mesmo os menos notívagos vão curtir o lugar, já que lá fica a Casa de Taipa (no nº 130, 3219-5798; 17h/0h; Cc: D, M, V; Cd: todos), que tem tapiocas deliciosas.

Dia 2

Dia de enfiar o pé na duna com emoção ou não. Prepare-se para acordar cedo, já que o bugueiro passa no hotel às 8h. O destino é Genipabu, em que bugue e natureza fazem as vezes de Disneylândia nordestina. Depois de subidas, descidas, twists carpados, aproveite a parada para não fazer nada. Perto do que vem pela frente, não vale a pena contratar o passeio de dromedário (R$ 30) nem o esquibunda, já que não há carrinhos para trazê-lo de volta ao topo da duna. O roteiro segue com Lagoa de Genipabu e algumas das dunas mais globais do Brasil, em que foram filmadas cenas das novelas Tieta do Agreste e O Clone. Depois de passar pela balsa da Barra do Rio, há uma parada em Pitangui, a praia mais bonita da região. Aproveite para tomar água de coco, nadar na lagoa de água transparente cheia de peixinhos e andar de tirolesa (R$ 7). Na Lagoa de Jacumã, próximo destino, está o aerobunda (R$ 7), que, esse sim, vale o passeio – o sistema de roldanas e o “trenzinho” que ligam a lagoa ao topo da duna são um show de engenharia intuitiva e, mais importante, vão poupá-lo de um esforço anticlimático. O bufê no almoço é no envidraçado Naf-Naf (restaurantenafnaf.com.br; R$ 31), à beira-mar. O Parque das Dunas Móveis, na volta, fecha o dia.

Dia 3

Dunas “consumidas”, estique 15 km na direção sul, até Pirangi do Norte. O caminho, pela RN-063, passa pela Barreira do Inferno, uma das bases de lançamento de foguetes brasileiras, e pela Praia do Cotovelo, boa para mergulho e para não encontrar viva alma. Depois vá conhecer o maior cajueiro do mundo (Avenida Deputado Márcio Marinho, 3238-2300; 7h30/17h30; R$ 2), de 110 anos e frutificando (entre novembro e janeiro), 3 km adiante. O guia explica como a árvore ficou tão grande (uma espécie de mutação espontânea para ser sucinta) e sugere que você suba ao mirante para ver o gigante de cima. Bem defronte está a Marina Badauê (3238-2066, marinabadaue.com.br; R$ 40), que organiza os passeios de barco até os Parrachos de Pirangi. A excursão de 2h aos corais passa ainda pelas belas praias de Búzios e Pirangi do Sul. A questão é que você vai dividir a viagem com uma multidão e ser importunado com ofertas de fotos e filmagens do tour. Na volta, o almoço não tem erro no estrela do Paçoca de Pilão (Avenida Deputado Márcio Marinho, 5708, 3238-2088; 2ª/5ª 11h/20h, 6ª/sáb 11h/0h, dom 11h/20h; Cc: D, M, V; Cd: M, R, V), que se mantém fiel à receita original desse prato nordestino que dá nome ao lugar – carne do sol desfiada, manteiga da terra, farinha e cebola-roxa, tudo misturado em um pilão de madeira. Já de volta à capital, tome uma cerveja no Decky Bar (Rua Pedro Fonseca Filho, 9001, 3219-2471; 3ª/sáb 18h30; Cc: todos; Cd: todos; entrada de R$ 5 a R$ 10), que ninguém é de ferro. O lugar tem vista para a praia de Ponta Negra e o Morro do Careca. Às 10 da noite começa a música ao vivo.

Dia 4

Receita básica para aproveitar a manhã em Ponta Negra: banho de mar, caminhada no calçadão e tira-gostos na Barraca do Caranguejo (Avenida Erivan França, 1180, 3219-5069; 11h30/23h30; Cc: D, H, M, V; Cd: todos). Tudo para mais tarde traçar um camarão no Camarões (Avenida Engenheiro Roberto Freire, 2610, 3209-2424; 11h30/15h/30 e 18h30/0h; Cc: todos; Cd: todos), claro. Ali o crustáceo é protagonista de 30 receitas. O digestivo pode ser no Café Santa Clara (10h/22h; Cc: D, M, V; Cd: todos), que fica no refrigerado shopping Midway Mall (Avenida Bernardo Vieira, 3775, 4006-3424, midwaymall.com. br). Prove o cappuccino gelado com chocolate quente (R$ 4), que, assim dito, pode dar engulhos, mas é uma delícia. Não conhecer o Museu Câmara Cascudo (Avenida Hermes da Fonseca, 1398, 3215-4192, mcc.ufrn.br; 3ª/6ª 8h/11h30 e 14h/17h30 sáb/dom 13h/17h; grátis) não representará ofensa a seu desenvolvimento pessoal. De qualquer forma, ele reproduz o interior de cavernas, casas de taipa e tem esqueletos reais de elefante e baleia que impressionam as crianças. Parta daí para o Forte dos Reis Magos (Praia do Forte, 3202-9006; 8h/16h30; R$ 3). O lugar, em forma de estrela e erguido sobre corais, foi útil na defesa do território contra os holandeses. Ali está o Marco de Touros original – o que você verá na Praia do Marco, em Gostoso, é uma réplica. Do Forte você vê o novo cartão-postal de Natal, a Ponte de Todos, sobre o Rio Potengi. Na volta conheça Petrópolis, bairro boêmio, onde estão o Jobim Bar (Praça das Flores, 736, 3202-4200; 2ª/sáb 18h/2h; Cc: D, M, V; Cd: todos) e o veterano Sgt. Pepper’s Rock Bar (Rua Potengi, 541, 3211-5964, sgtpeppers.com.br; 2ª/Sab 18h/2h; Cc: M, V; Cd: todos).

Dia 5

Hora de seguir viagem a São Miguel do Gostoso. Na saída de Natal, tome a BR-101, a rodovia que vai do Rio Grande do Norte até quase o Uruguai. Na altura da cidade de Rio do Fogo, onde fica o maior parque eólico do estado, repare nos gigantescos cata-ventos, ou aerogeradores, do lugar. Passada a cidade de Touros, vire à direita na RN-221 e siga 15 km até o pórtico de entrada de São Miguel. De carro, desde Natal, a viagem dura cerca de 90 minutos. Instalado, vá ao restaurante La Brisa (Rua dos Búzios, 175, 3263-4163; 2ª/3ª e 5ª/ dom 10h/16h e 18h/22h) e peça a caldeirada de frutos do mar (R$ 92 para quatro pessoas) ou o arroz de polvo com camarão (R$ 78 também para quatro), dois sucessos locais. Ande pelas praias mais centrais e eleja sua favorita, mas deixe o pôr do sol para a Ponta do Santo Cristo. Se quiser praticar kite ou windsurfe, os esportes que fazem a fama da cidade na Europa, assunte no canto direito da praia o pessoal da Escola Gostoso (3263-4087, escolagostoso.com) e da Dr. Wind (9981- 0583). À noite, tem pizza ou batata recheada no Espaço Mix (Rua Cavalo Marinho, 3263-4250).

Dia 6

De sua pousada ligue cedo para a Pousada do Vozinho (9973-1366 e 3693-3008) e procure saber a melhor hora para fazer o passeio aos Parrachos de Perobas. Garanta seu lugar na jangada (R$ 100, para até três pessoas, ou na lancha (R$ 60 por pessoa). É preciso tomar a BR-101 até Touros e dali uma estradinha de 9 km a Perobas. Vai ser um mergulho sossegado, sem nada da muvuca de Pirangi. Na volta do mar, belisque um pastelzinho ou um camarão ao alho e óleo no único e simples restaurante pé na areia da vila, de uma família de pescadores. Aos domingos, inclua uma visita ao vizinho Farol do Calcanhar (dom 14h/17h; grátis), cuja entrada está indicada na BR-101. Deixe para fazer a refeição do dia em um dos bons restaurantes das pousadas de Gostoso. O da Casa de Taipa (3263-4227), por exemplo, serve deliciosos escondidinhos de carne do sol e de camarão (R$ 26 e R$ 35, respectivamente, para duas pessoas). O bacalhau ao forno (R$ 86 para duas pessoas) e à brás (R$ 65 também para duas pessoas) são as especialidades do Dom Bacalhau (3263-4192), da Pousada Lagoa Mar. Para frutos do mar, prefi ra o Balica (3263-4007), na Pousada dos Ponteiros.

Dia 7

Tire o dia para aproveitar o mar de piscina e o isolamento de Tourinhos, a praia mais bonita de Gostoso. Com disposição, vá a pé, pela praia mesmo – são 8 km à beira-mar, partindo da Praia do Maceió. Os roteiros de bugue que passam por aqui costumam se estender até a Vila de Galinhos, distante 50 km. Para quem tem tempo (e grana – R$ 350 por carro para até quatro pessoas), vale muito a pena: além de ser acessível somente a barcos e veículos 4×4, Galinhos está no soberbo encontro de rio, mar e dunas. Os bugueiros de Gostoso Raphael Vitor (9195-4577) e Dimar (9148-5474) fazem o passeio. Para fechar a viagem, quando sair de Gostoso, pare no km 8 da RN-221, no Urca do Tubarão (3693-2090). Os proprietários Lila e Edson Nobre comandam com bom gosto a vitrola do salão e com competência os barris das cachaças Angico e Freijó. Espere pelo prato descansando numa das redes do terraço.

*O código telefônico de Natal e de São Miguel do Gostoso é 84.

Leia mais:

Natal e São Miguel do Gostoso – o essencial

A bela e a exuberante

A bela e a exuberante – cama, quarto & cia.

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.